Relação entre refeições intermédias e consumo alimentar em adolescentes portugueses

Main Article Content

António Fernandes Vera Ferro Lebres

Resumo

Este estudo tem por objetivo estudar a relação entre o número de refeições intermédias e o consumo alimentar em adolescentes portugueses. Para o efeito, foi conduzido um estudo quantitativo, observacional, transversal e analítico numa Escola do 3.º ciclo e secundário da Região Norte de Portugal (NUTS II), baseado numa amostra de 70 adolescentes com idades compreendidas entre os 12 e 19 anos. O consumo de refeições intermédias foi avaliado através do método do diário alimentar de três dias e os dados antropométricos dos adolescentes foram objetivamente medidos. A análise dos dados foi realizada por meio do programa SPSS 22.0 (Statistical Package for Social Sciences). Para estudar a correlação entre as variáveis utilizou-se o teste de correlação ordinal de Spearman ao nível de significância de 5%. Verificou-se que os adolescentes faziam, em média, 4,4 refeições totais por dia, sendo que destas 1,5 eram relativas às refeições intermédias. A aplicação do teste da Correlação de Spearman revelou a existência de correlação positiva entre o consumo de hortícolas, fruta e lacticínios e o número de refeições intermédias. Estes resultados vêm contrariar resultados de estudos anteriores também referentes a adolescentes portugueses. Os resultados sugerem que, quanto maior o número de refeições intermédias, maior o consumo de frutas, legumes e lacticínios, significando uma relação positiva entre refeições intermédias e uma dieta saudável.
Palavras-chave: Adolescentes, Refeições intermédias, Consumo alimentar

Article Details

Como citar
FERNANDES, António; LEBRES, Vera Ferro. Relação entre refeições intermédias e consumo alimentar em adolescentes portugueses. adolesCiência, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 23-32, nov. 2018. ISSN 2182-6277. Disponível em: <https://www.adolesciencia.ipb.pt/index.php/adolesciencia/article/view/241>. Acesso em: 10 dec. 2018.
Secção
Investigação & Práticas