Prática de refeições intermédias nos adolescentes portugueses

Main Article Content

António Fernandes Vera Ferro Lebres

Resumo

Alguns autores referem que o consumo de refeições intermédias é um dos principais fatores do excesso de peso em adolescentes. Outros trabalhos sugerem o benefício das refeições intermédias, por aumentarem a ingestão de fibra, cálcio, vitamina A e vitamina D. O presente estudo teve como objetivo estudar a correlação entre o número médio de refeições intermédias dos adolescentes portugueses do Norte de Portugal com a composição nutricional da dieta. Para isso, foi realizado um estudo quantitativo, analítico e transversal, através da análise de diários alimentares de 3 dias e de variáveis antropométricas e de composição corporal: peso, estatura, perímetro da cintura e percentagem de massa gorda de 67 adolescentes. Constatou-se que 8,5% dos adolescentes do sexo feminino e 10,5% do sexo masculino apresentavam excesso de peso. O número de refeições intermédias diárias estava, significativamente, correlacionado com o consumo diário de energia, hidratos de carbono, nomeadamente, açúcares simples, sódio e cálcio.
Os resultados deste trabalho sugerem que o consumo de refeições intermédias contribuiu significativamente para o consumo energético e nutricional, com um aumento no consumo de energia diária, hidratos de carbono totais, açúcares simples, sódio e cálcio.

Article Details

Como citar
FERNANDES, António; LEBRES, Vera Ferro. Prática de refeições intermédias nos adolescentes portugueses. adolesCiência, [S.l.], v. 5, n. 2, p. 35-43, dec. 2018. ISSN 2182-6277. Disponível em: <https://www.adolesciencia.ipb.pt/index.php/adolesciencia/article/view/257>. Acesso em: 08 dec. 2019.
Secção
Investigação & Práticas