A ausência de mulheres nas carreiras STEM: um problema social e de género um problema social e de género

Main Article Content

María Sánchez Munilla

Resumo

As carreiras STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática) tornaram-se cada vez mais importantes nos últimos anos, face ao papel que deverão ter no desenvolvimento da sociedade e da economia. Mas, apesar da sua importância, poucas mulheres decidem prosseguir estudos nesse âmbito. Vários autores identificam os fatores crosshairs como autoestima, estereótipos internalizados e assimilação dos papéis de género. Por tudo isto, este estudo visa obter uma resposta à questão-chave: Será que as carreiras STEM são influenciadas por questões de género? Em torno desse problema, este trabalho tem como objetivo analisar dados que permitem verificar que as questões de género influenciam a escolha de carreiras STEM, com base em dados fornecidos pelo Ministério da Educação, Cultura e Desporto acerca das Estatísticas de Educação do Sistema Universitário Espanhol. A metodologia é de natureza quantitativa, descritiva e com base em análise documental. Os dados analisados fornecem informações sobre as diferentes carreiras que homens e mulheres decidem estudar nas universidades espanholas. Como resultado, observa-se que há uma escassez de mulheres em carreiras mais relacionadas com a tecnologia, ciência e engenharia. Este é um facto muito preocupante, porque, se as mulheres não são formadas para desempenhar essas profissões, elas não farão parte dos principais avanços sociais.
Palavras-chave: STEM, carreiras universitárias, género, orientação profissional

Article Details

Como citar
SÁNCHEZ MUNILLA, María. A ausência de mulheres nas carreiras STEM: um problema social e de género. adolesCiência, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 12-22, nov. 2018. ISSN 2182-6277. Disponível em: <https://www.adolesciencia.ipb.pt/index.php/adolesciencia/article/view/262>. Acesso em: 10 dec. 2018.
Secção
Investigação & Práticas